A História Da Odontologia Legal No Brasil

Parece que sangrador e Tiradentes, ofícios acumulados pelos barbeiros, eram coisas que se confundiam, podendo o sangrador também tirar dentes, pois nos exames de habilitação tinham de provar que durante dois anos “sangraram” e fizeram as demais atividades de barbeiro. Por certo deveriam existir “mestres” de vários ofícios, inclusive mestres cirurgiões e barbeiros, que “curassem de cirurgia, sangrassem, tirassem dentes, etc.”

No entanto, uma crescente variedade de técnicas e produtos odontológicos aparece no século seguinte, especialmente relacionados com a reposição dos dentes destruídos e perdidos e com a estética, demonstrando que a demanda por esses serviços tinha sido desencadeada. As transformações nos modos de vida da sociedade emergente do século XVIII, caracterizada pelo ‘modismo’ e pela preocupação com a estética e elegância, seriam uma das razões para esse movimento. A mudança no padrão do ataque cariogênico a partir do século XVII está determinada pela diferenciação do local de ocorrência da doença no dente e pela sua severidade. Tradicionalmente conhecida pelos equipamentos com Lente de contato dental altíssima qualidade e durabilidade, a marca Dabi Atlante faz parte do desenvolvimento e evolução da Odontologia brasileira desde 1946, se tornando referência em inovação, pesquisa e tecnologia como ferramentas para entregar produtos que atendem as expectativas dos profissionais mais exigentes. Embora seja uma área tradicional, a Odontologia ainda tem muito a evoluir em nosso país, principalmente no que diz respeito à democratização do acesso à saúde bucal. Imediatamente, em 1884 é instituído o primeiro curso de Odontologia, anexado às faculdades de Medicina. Na mesma época, são publicadas várias cartas e estudos na área odontológica, tanto no Brasil quanto no mundo.

A Biossegurança Em Odontologia

Restava aos praticantes da odontologia definir a abordagem desse conhecimento, se voltada exclusivamente para o saber empírico e mecânico, ou se fundamentada nas ciências. Pode-se dizer que os avanços técnicos alcançados no campo da prótese durante o século XVIII e na primeira metade do século XIX tiveram suas raízes na crescente demanda pela odontologia cosmética. A ocupação odontológica começava a atrair um imenso leque de praticantes em busca de oportunidades de trabalho.

a evolução da prática odontológica brasileira

Odontologia: Da Europa À América

Esse era, no entanto, um mercado de características elásticas, que dependia da capacidade de compra dos indivíduos, o que, como vimos, estava restrito aos grupos abastados da sociedade. Segundo Woodforde, o tratamento odontológico constituía-se, então, numa “espécie de refinamento somente acessível a pessoas de meios” .

Cirurgiões

São sempre datadas, ou seja, relativas a uma conjuntura, que, por sua vez, faz com que elas sejam o que são. As práticas mudam historicamente conforme a trama política, produzindo figuras históricas heterogêneas, como num mecanismo caleidoscópico, que lança imagens múltiplas produzidas pela combinação entre a reflexão de seus fragmentos móveis de vidro colorido e o seu jogo de espelhos19.

De um lado, porque juntamente com os outros problemas de saúde, especialmente da classe trabalhadora, as doenças da boca passavam a contribuir como um motivo adicional de conflito entre as classes sociais. De outro, porque o interesse do público por terapêuticas mais eficazes e menos dolorosas fomentava a procura de ‘especialistas’ nesse campo de trabalho. Além disso, como parte da demanda provinha dos estratos mais carentes da sociedade, incapazes de arcar com os custos dos serviços de especialistas, a atividade odontológica transformou-se num ‘negócio’ atrativo para aventureiros e charlatães. Em pouco tempo, a proliferação da ‘má prática’ nesse campo de saber serviria de alerta para o público. Como observou Hillam, quando todos estão “em risco, soluções devem ser encontradas, mesmo e também para os pobres, ainda que não exista nenhuma ameaça imediata à vida”. 13 Em sua teoria sobre o “sistema de profissões” Andrew Abbott apoia-se na existência de forças externas que provocam transformações nesse sistema, com a abertura de oportunidade profissional. Diferentemente do que se observava na medicina, até o século XVII o mercado de serviços odontológicos não era sustentado por nenhum tipo de necessidade que pudesse ser considerada ‘vital’ ou ‘universal’.

Foi esta rede de acontecimentos que propiciou à odontologia emergir com as características que possui na atualidade. Alguns dias depois da publicação das cartas de ataque e defesa do caso RZ, o jornal A Nação divulgou editais de inscrição para o curso de odontologia, publicados pela Faculdade de Odontologia. Entre outras informações, constavam que as inscrições, e até mesmo as provas, poderiam ser realizadas na própria associação odontológica. O exercício da arte dentária no Brasil apenas foi regularizado em 09 de novembro de 1629 com a carta régia de Portugal. A partir desta data, todos os barbeiros teriam que passar por um exame de habilidade e provar que realmente entendiam da arte dentária.

A revolução técnica e industrial e o processo de urbanização também tiveram papel importante na expansão do consumo de açúcar pelas massas, principalmente pelo aumento de produtos alimentares manufaturados contendo sacarose, o que provocou uma mudança no equilíbrio de toda a dieta humana. Substituíam-se alimentos nutritivos e o açúcar tornava-se o principal ingrediente da dieta da classe trabalhadora, fonte exclusiva de ingestão calórica (cf. Mintz, 1986). No caso da doença cárie, a população pobre, desnutrida e, portanto, mais desprotegida oferecia baixa resistência ao ataque maciço da doença cárie. Em 1820, chegava ao Brasil o francês Eugênio Frederico Guertin para exercer a função de dentista no Rio de Janeiro. Em 25 de outubro de 1840, foi criado o primeiro curso de odontologia no Brasil (por isso o dia do dentista é celebrado nessa data), ligado à faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Em 1911, o curso de odontologia foi desvinculado do curso de Medicina e, em 1947, passou a ter duração de quatro anos. Hoje, a odontologia brasileira é bastante desenvolvida e acompanha de perto os avanços tecnológicos e tendências mundiais para melhorar a saúde, qualidade de vida e estética das pessoas.

Deixar uma resposta